quarta-feira, 27 de abril de 2011

Anos 80: a trajetória das maiores bandas de rock do país que marcaram época na década

Bandas dos Anos 80
Saiba a trajetória das maiores bandas de rock do país que marcaram época na década de 80


Paralamas do Sucesso

Criada em 1981, os Paralamas iniciaram despretenciosos ensaiando na casa da avó de um dos integrantes. Banda formada por Herbert Vianna (guitarra e vocal), Bi Ribeiro (baixo) e João Barone (bateria), lançou em 1984 o álbum O Passo do Lui, que teve enorme sequência de sucessos Óculos, Me Liga, Meu Erro, Romance Ideal, Ska, levando o grupo a tocar no Rock in Rio, no qual o show dos Paralamas foi considerado um dos melhores. Depois de grande turnê, lançaram Selvagem? em 1986. Com sucessos como Alagados, A Novidade (a primeira com participação de Gilberto Gil, e a segunda co-escrita com ele), Melô do Marinheiro e Você (de Tim Maia), Selvagem? vendeu 700.000 cópias e credenciou os Paralamas a tocar no cultuado Festival de Montreux, em 1987. Em 1992, os Paralamas se tornaram febre em toda Amélica Latina. Foi quando lançaram a coletânea de versões em espanhol Dos Margaritas (a versão hispânica de Severino) estouraram principalmente na Argentina. Em 1999 a MTV Brasil chamou os Paralamas para gravar um Acústico MTV. O álbum, com canções menos conhecidas e a participação de Dado Villa-Lobos, ex-Legião Urbana, vendeu 500.000 cópias, ganhou o Grammy Latino e teve turnê de shows lotados. Em 4 de Fevereiro de 2001, um ultraleve pilotado por Herbert Vianna teve um acidente em Angra dos Reis. A mulher de Herbert, Lucy, estava a bordo e morreu. As sequelas foram duras (Herbert fora entubado e acabara preso a uma cadeira de rodas), mas assim que Herbert mostrou que podia tocar. Longo Caminho foi lançado em 2002. Em 2008, os Paralamas completam 25 anos de carreira, comemorados com uma série de shows junto com os Titãs, também há 25 anos na estrada, onde foi lançado em CD e DVD Paralamas e Titãs: Juntos e Ao Vivo.

Titãs

No fim dos anos 70, em plena ditadura militar, um colégio em São Paulo se tornou um dos poucos pontos de resistência cultural. No palco do Equipe se apresentavam artistas de peso da música brasileira como Caetano Veloso, Gilberto Gil, Clementina de Jesus e Cartola. O evento A Idade da Pedra Jovem, promovido por essa turma em 1981, marcou a estréia de Sérgio Britto, Arnaldo Antunes, Paulo Miklos, Marcelo Fromer, Nando Reis, Ciro Pessoa e Tony Bellotto num mesmo palco. Juntos, eles formavam o grupo. A estreia da banda foi no Sesc Pompéia em 1982. Durante dois anos, os Titãs percorreram o circuito underground paulista, se apresentando em lugares, cléticos. O primeiro álbum, foi lançado em 1984 e trazia Sonífera Ilha, um verdadeiro fenômeno radiofônico. Uma das músicas mais executadas naquele ano. Com o Brasil aos seus pés, o grupo partiu para a estréia internacional. Os Titãs foram os primeiros artistas do país a se apresentarem na Noite de Rock do badalado Festival de Jazz de Montreux, em 1988. Eles trouxeram o LP Go Back, o primeiro ao vivo da carreira da banda. Logo em seguida, os Titãs lançaram Titanomaquia, primeiro álbum da banda sem Arnaldo Antunes. Em 2001, os Titãs sofrem um golpe duro. Em 11 de junho, um dia antes de a banda entrar em estúdio para gravar o 13 álbum da carreira, o guitarrista Marcelo Fromer foi atropelado por uma moto em São Paulo e morreu dois dias depois. Gravar o disco passou a ser um desafio que os Titãs encararam em homenagem a Marcelo e à própria história do grupo que ele ajudou a fundar. A Melhor Banda de Todos os Tempos da Última Semana, o primeiro álbum só de inéditas depois de quatro anos. Em novembro de 2003, os Titãs lançam seu 14º CD, Como estão vocês. Logo após lançaram Titãs - Todas as canções, reunindo a obra completa da banda, cifradas e com fotos inéditas, numa obra luxuosa e inigualável no Brasil, coroando os 21 anos de carreira da banda.


RPM

Formado por Paulo Ricardo (voz e baixo), Luiz Schiavon (teclados), Fernando Deluqui (guitarra) e Paulo P.A. Pagni (bateria) a banda RPM surgiu em 1985 e logo se tornou um dos grupos mais populares do país entre os anos de 1986 e 1987. Com influências do pop-rock inglês - o vocalista Paulo Ricardo morou em Londres por dois anos – eles viraram rockstars com todos os privilégios e excessos devidos ao status e caíram de boca com toda a voracidade no trinômio sexo, drogas e rock and roll. O primeiro sucesso foi Louras Geladas, incluída no LP Revoluções por Minuto, expressão que deu origem ao nome da banda. Em 1986, com o lançamento de RPM ao Vivo, um sucesso absoluto de vendas, o grupo tornou-se um fenômeno nacional. Eles emplacaram quase todas as músicas do disco, entre elas Revoluções por Minuto, Rádio Pirata, A Cruz e a Espada. A febre chegou a ser comparada a dos Beatles na Grã-Bretanha em 1963. O disco seguinte, Quatro Coiotes, foi o último antes da banda se desfazer. Paulo Ricardo seguiu carreira solo, na linha de baladas românticas.


Ultraje a Rigor
O Ultraje a rigor foi formado no final de 1980, inicialmente como uma banda de covers, principalmente Beatles, rock dos anos 60, punk e new wave. Depois de algumas formações provisórias, Roger, Leôspa, Sílvio e Edgard começaram a se apresentar em festas e barzinhos. Em 1982, ainda sem um nome fixo, decidiram por Ultraje a rigor, já que nunca eram muito fiéis às versões originais dos covers que faziam, frequentemente avacalhados ou distorcidos. O nome Ultraje a rigor foi escolhido meio por acaso. Seu primeiro LP, Nós vamos invadir sua praia, lançado a seguir e puxado inicialmente por Ciúme, foi um enorme sucesso. Foi o primeiro LP de rock nacional a conseguir discos de ouro e platina. Das 11 músicas do disco, 9 foram amplamente executadas e o Ultraje quebrou recordes de público em diversas casas de shows no Brasil inteiro. Já em '87, gravaram seu segundo LP, Sexo!!. O Ultraje a rigor continua em sua turnê pelo Brasil e pretende lançar algumas músicas novas pela Internet em 2009.


Barão Vermelho
O Barão Vermelho nasceu em 1981, no Rio de Janeiro, a partir da vontade de Roberto Frejat, Guto Goffi, Dé Palmeira e Maurício Barros de tocar rock’n roll em estado puro. Mas só no ano seguinte, os quatro integrantes encontrariam o vocalista Cazuza e gravariam o primeiro LP, Barão Vermelho. O segundo disco inclui as faixa , vem o sucesso nacional em 1984 com Beth Balanço, da trilha sonora do filme de mesmo nome. Em janeiro de 1985 participam do festival Rock In Rio e em junho é anunciada a saída do vocalista Cazuza, que partiu para carreira solo. Frejat passa a ser vocalista e o Barão Vermelho. Em 1990, o Barão Vermelho participa do Hollywood Rock e é considerado o melhor grupo nacional do festival. Com mais de uma década de estrada, o Barão Vermelho é eleito mais uma vez pelo público e crítica como o melhor grupo do Hollywood Rock 92. Ao todo são 23 anos de carreira e 15 CDs, Declare Guerra, Por Que A Gente É Assim, Quem Me Olha Só, Pense e Dance, Torre de Babel, Billy Negão, Por você, O Poeta Está Vivo, Supermercados da Vida, Malandragem Dá um Tempo e Puro Êxtase são alguns dos hits inesquecíveis que agregam diferentes gerações nos shows da banda pelo Brasil. Atualmente a formação do Barão Vermelho é composta por Roberto Frejat (guitarra e voz), Fernando Magalhães (guitarra), Rodrigo Santos (baixo), Guto Goffi (bateria) e Peninha (percussão).

Nenhum de Nós
Sady Homrich, Carlos Stein e Thedy Corrêa se conheceram nos tempos da primeira série escolar e começaram a tocar juntos no anonimato. Mais tarde, durante a faculdade, Carlão fundou o grupo Engenheiros do Hawaii. Mas depois de dois shows, saiu para formar uma banda com os amigos Thedy e Sady, sendo que este tinha na faculdade um grupo de samba-de-raiz chamado "Grupo do Fadinho". Eles ensaiavam quase todas as tardes no bar Bangalô, onde Sady trabalhava como músico. O espetáculo de lançamento do trio com o nome Nenhum de Nós foi no mesmo bar com um público de umas 80 pessoas entre amigos e parentes. Precisavam de um nome para a apresentação. Eles buscavam um nome que provocasse curiosidade e que denotasse algo em comum entre os três: Nenhum de Nós enxerga direito; Nenhum de Nós rodou na escola; Nenhum de Nós foi para o quartel, etc. De tanto se repetir ficou este o nome: NENHUM DE NÓS. Desde então, os amigos nunca mais se seperaram e pararm de fazer o que mais gostam: Rock!.

Legião Urbana
Legião Urbana surgiu em 1982 após o termino de sua banda antiga, o Aborto Elétrico. Fê Lemos e seu irmão, Flavio Lemos (contrabaixo), reunem se com Dinho Ouro Preto e formam então o Legião Urbana. Para compor, Renato Russo se inspirava em bandas como Ramones, The Smiths, The Cure e Joy Division. Ao todo, lançaram treze álbuns, somando mais de vinte milhões de discos vendidos. Ainda hoje, é o terceiro maior grupo musical, da gravadora EMI-Odeon, em venda de discos por catálogo, no mundo, com média de duzentas mil cópias por mês. O fim do grupo foi marcado pelo falecimento de seu líder e vocalista, Renato Russo, em 11 de outubro de 1996. A banda vendeu mais de 15 milhões de cópias, sendo ainda é uma das recordistas de vendas de discos no Brasil. O primeiro álbum Legião Urbana, lançado em 2 de janeiro de 1985, é extremamente politizado, com letras que fazem críticas contundentes a diversos aspectos da sociedade brasileira. O segundo álbum, Mitologia e Intuição mais vendido da banda, com mais de 1,2 milhão de cópias, e considerado por muitos o mais romântico. Tempo Perdido fez um grande sucesso e se tornou num dos clássicos da Legião. , Índios e Quase Sem Querer também fizeram sucesso. Lançado em Novembro de 1991, V é o disco mais melancólico. Renato estava em um momento complicado de sua vida, com a descoberta de que era soropositivo um ano e meio antes, os problemas no relacionamento com o namorado americano, Robert Scott Hickman, e o alcoolismo. O último concerto da Legião Urbana aconteceu em 14 de janeiro de 1995, na casa de apresentações Reggae Night em Santos, litoral do estado de São Paulo. O fim oficial da banda aconteceu em 22 de outubro de 1996, onze dias após a morte do mentor, líder e fundador da banda. Renato Russo faleceu 21 dias após o lançamento de A Tempestade, no dia 11 de Outubro de 1996.

Uns & Outros
A banda de rock foi criada em 1983 por Marcelo Hayena (voz), Nilo Nunes (guitarra), Cal (baixo) e Jonathas Nunes (bateria), emplacaram seu primeiro sucesso três anos após sua criação com a musica Dois Gumes. A repercussão levou os garotos a gravar o primeiro LP pela Polygram, intitulado de Nós Normais. Em 1988, a Sony se interessou pelo trabalho da banda e foi quando lançaram Uns & Outros no ano de 1989. Desse trabalho, Dias Vermelhos, Máquina Mortífera, Lágrimas entre Lágrimas e Cartas aos Missionários – maior sucesso da banda- se destacaram na onda do rock dos anos 80. O terceiro disco, A Terceira Onda, veio em 1990, não fazendo tanto sucesso quanto o interior, mas emplacando algumas músicas, como Notícias do Leste e Canção em Volta do Fogo. O contrato com a Sony acabou em 1992, e o grupo fez algumas tentativas em emplacar sucessos em trabalhos independentes, se apresentando em shows pelo país. Com mudanças na formação, em 1996 entram o guitarrista André Manieri, o baterista Zarmo e o baixista China, e passam a trabalhar em um novo repertório. Em 1998 a versão para Love Vigilantes, do grupo inglês New Order, intitulada Pra Nunca Mais Partir, faz sucesso nas rádios de Belo Horizonte. No ano seguinte, assinaram contrato com o selo Seven Music, da Sony.

Engenheiros do Havaí
Quatro estudantes da Faculdade de Arquitetura da UFRGS - Humberto Gessinger (vocal e guitarra), Carlos Stein (guitarra), Marcelo Pitz (baixo) e Carlos Maltz (bateria) - resolveram formar em1985. Os garotos escolheram o nome Engenheiros do Hawaii para satirizar os estudantes de engenharia que andavam com bermudas de surfista. Em menos de quatro meses de carreira já consegue gravar duas músicas na coletânea Rock Grande do Sul. Em 1986, a banda gravou seu primeiro disco, Longe Demais das Capitais. Outro grande sucesso foi O Papa é Pop, de 1990 consolida a mudança de sonoridade da banda. Puxados pelo sucesso Era um Garoto que Como Eu Amava os Beatles e os Rolling Stones, regravação de uma velha canção do grupo Os Incríveis. O ano de 1993 marca também a primeira excursão dos Engenheiros pelo Japão e Estados Unidos da América. Para comemorar os vinte anos de banda, completados em 2005, os Engenheiros do Hawaii lançaram o CD e DVD Acústico MTV. Além dos grandes sucessos, o disco traz as canções O Preço e Vida Real, ambas do álbum . Por fim, acrescentam-se ainda as canções inéditas Armas Químicas e Poemas e Outras Frequências. No ano de 2008, após shows pelo Brasil inteiro, a banda termina a turnê acústica, começada em 23 de julho de 2004 com o lançamento do Acústico MTV.

Capital Inicial

Capital Inicial foi formada em Brasília, no ano de 1982, depois que o grupo Aborto Elétrico encerrou as atividades, dando início também à banda Legião Urbana. A banda é composta por Dinho Ouro Preto (vocais e guitarra), Flávio Lemos (baixo), Fê Lemos (bateria), Yves Passarel (guitarra) e, pelos músicos de apoio Robledo Silva (teclado e violões) e Fabiano Carelli (guitarra e violão). Seus pensamentos através da música, de fanzines e de sua atitude, pode ser caracterizada pela música Geração Coca-cola, de Renato Russo. Em julho estreiam em Brasília, tocando em seguida em São Paulo (SESC Pompeia) e no Rio de Janeiro (Circo Voador). O primeiro LP, Capital Inicial, já pela Polygram, foi lançado em 1986. O álbum trazia músicas como Música Urbana, Psicopata, Fátima, Veraneio Vascaína (censurada pela Polícia Federal), Leve Desespero entre outras, e levou o Capital Inicial ao seu primeiro disco de ouro. O último ano do século 20 começa com a banda se preparando para a gravação do Acústico MTV, que acaba ocorrendo em março com a participação do cantor e compositor Kiko Zambianchi. Em 2001 eles participaram do terceiro Rock in Rio com o sucesso Natasha, que explode entre as músicas mais executadas nas rádios de todo o Brasil Em 2008, lança o álbum ao vivo em Brasília para comemorar os 25 anos da carreira. O disco foi gravado em Brasília, na Esplanada dos Ministérios. No sábado do dia 31 de outubro de 2009, a banda estava fazendo um show em Patos de Minas, Minas Gerais, quando Dinho Ouro Preto teve uma queda de três metros de altura do palco, assustando seus fãs do Brasil. Dinho sofreu traumatismo craniano leve e uma fratura na costela; e após cinco dias de internação, o cantor voltou para a UTI por causa de uma infecção. O vocalista Dinho saiu do hospital, depois de quase um mês internado. A banda se encontra em estúdio para a gravação de seu novo álbum, Das Kapital, que está previsto para ser lançado no primeiro semestre de 2010.

contigo.abril.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário