sexta-feira, 30 de julho de 2010

Suécia: Nas 14 ilhas de Estocolmo o verão é verde, alegre e caloroso

- Pense num lugar para aproveitar o verão europeu passeando de barco, curtindo bares e restaurantes à beira-mar ou simplesmente tomando um bom sorvete durante caminhadas sob o sol. Espanha? Itália? Grécia? Tá frio! O quente (na medida certa, sem suor), neste caso, é Estocolmo. A capital sueca - onde a temperatura no inverno fica entre 2ºC e - 7ºC, com dias que podem começar às 8h30m e terminar às 15h - nesta época do ano deixa de lado o perfil nórdico e se revela quase tropical.


Nos bares de Estocolmo, suecas em cima da mesa

SoFo, na Ilha de Södermalm: endereço mais descolado de Estocolmo

Cena roqueira de Estocolmo começa num parque de diversão

A cultura saboreada nos restaurantes e cafés de Estocolmo

Conhecida como cidade que flutua ou Rainha do Lago Mälar, a capital se espalha sobre 14 das 24 mil ilhas que compõem o arquipélago de Estocolmo: um convite a se lançar pelo Mar Báltico em busca de belas paisagens, com céu azul de fundo. Em terra firme, também não faltam opções de passeios ao ar livre. Desde as ruas de Gamla Stan, a cidade velha, com os prédios mais antigos da capital fundada oficialmente em 1252, à moderna área conhecida como SoFo District (South of Folkungagatan), onde fica a Rua Götgatan, com suas lojas de design. Sem falar nos 38 parques, ideais para piqueniques. Um roteiro que não tem nada de morno, apesar das temperaturas amenas.


A chegada ao aeroporto de Estocolmo é calorosa: nossa conterrânea, a Rainha Silvia, recebe os visitantes acenando, sorridente, ao lado do marido, o Rei Carlos XVI Gustavo, num enorme cartaz de boas-vindas afixado no desembarque. Além de acolhedora, agora em 2010 a cidade é também a capital verde da Europa, por iniciativas como a diminuição da emissão de carbono em 25%. Mas o que chama a atenção do turista brasileiro, acostumado a imaginar uma Suécia gelada, é ver uma cidade alegre e colorida no verão, com dias ensolarados, temperaturas acima dos 20C e gente andando sem camisa pelas ruas e tomando sorvete. E os banheiros públicos disponíveis - e limpos.

Um bom começo para o turista em férias de verão em Estocolmo - e um bom programa para quem já a conhece dos livros da trilogia policial "Millenium", do escritor sueco Stieg Larsson, sucesso mundial que deu origem ao filme "Os homens que não amavam as mulheres" - é buscar um ponto alto de onde se possa ver a cidade de cima, para entender melhor sua geografia insular. De Fjällgatan, em Södermalm (a maior das 14 ilhas, onde fica a Rua Götgatan), por exemplo, pode-se ver, de camarote, boa parte do que Estocolmo oferece.


Qualquer roteiro precisa incluir Gamla Stan, coração da capital, que reúne construções medievais, bons bares, cafés e restaurantes, além do Palácio Real (com direito à cerimônia de troca de guarda, ao meio-dia) e da Catedral, onde foi celebrado o casamento de Silvia e Carlos, em 1976. No templo construído na segunda metade do século XIII - e que passou por várias modificações arquitetônicas desde sua consagração, em 1306, até se tornar em 1942 a grande catedral de cinco naves que se vê hoje - o destaque é a escultura de São Jorge e o Dragão, feita em carvalho e couro de alce por Berndt Notke de Lübeck, em 1489. Mas também encantam os balcões suspensos destinados aos membros da família real.


Em Gamla Stan, fica a Kungsholmen (prefeitura): anualmente, em dezembro, no Salão Azul (que, na realidade, é vermelho) daquele prédio, é realizado o jantar de gala do Prêmio Nobel. A construção, bem na beira do Lago Mälar, e enfeitada por três coroas folheadas a ouro que simbolizam a Suécia, é um deslumbre.

Ali perto, também estão o não menos imponente Palácio Real e o edifício da Bolsa de Valores, onde se encontra a Academia Sueca, que escolhe os agraciados com o Nobel da literatura. Gamla Stan é, ainda, endereço de Stortorget, a praça mais antiga cidade, onde funcionava um mercado durante a Idade Média. Também em Gamla Stan fica a Marten Trotzigs Gränd, uma ruazinha medieval com apenas 90 centímetros de largura, e que virou atração turística. De tão discreta, pode passar despercebida, em meio às vitrines dos mais variados tipos de lojinhas da região.



Bom lugar para uma caminhada (ou um passeio de bicicleta, indicado para os dias claros) é o calçadão da orla de Strandvägen, passando por Nybroviken, rumo a Djurgarden (a Ilha dos Museus). No meio do caminho, está o cais de Nybrokajen, de onde sai a maioria dos barcos para roteiros pelo arquipélago. A área de Skeppsbron, na orla de Gamla Stan, também é muito bonita.

Se a pedida for ir às compras, vale rumar para o SoFo District e Östermalm. A Ilha de Östermalm é uma área descolada, com lojas mais exclusivas, como as de peças de design, e hotéis chiques. Foi o local encontrado pelas autoridades do século XIX para abrir grandes avenidas e bulevares à francesa. Já no SoFo, o bairro moderninho que fica ao sul de Folkungagatan e ao leste de Götgatan, na Ilha de Södermalm, estão as compras bacanas mais accessíveis. Um dos destaques é a Design Torget, com peças simples, como capas para tábua de passar e pegadores de gelo, de formatos inusitados e cheios de estilo.

No caminho entre Gamla Stan e a estação de metrô T-Centralen - onde se encontra a Ahléns City, a maior loja de departamentos da Suécia - há centenas de lojinhas mais turísticas, onde estão à venda os famosos cristais Kosta Boda (a Suécia é líder no design de vidro). Sem contar filiais da mundialmente conhecida grife popular H&M, de origem sueca. Mas a marca mais famosa do país é, sem sombra de dúvida, a Ikea. A loja original deste ícone da cultura sueca em termos de decoração moderna (como a Tok&Stok) foi aberta num ano emblemático para nós: 1958, quando o Brasil ganhou sua primeira copa, derrotando a Suécia por 5 x 2.



Menos de dez anos depois, já havia filiais na Noruega e na Dinamarca. Hoje, a Ikea tem 305 lojas em 38 países. Visitá-la em seu berço é programa imperdível: no número 13 da Regeringsgatan, pode-se pegar um ônibus gratuito até lá, das 11h às 17h. São 25 minutos até o paraíso de consumo.

Do leite ao design, seis séculos de Suécia

Mesmo sem sair da capital de 800 mil habitantes, é possível viajar por toda a Suécia. E esta viagem é no espaço e no tempo. Basta visitar Skansen, museu ao ar livre criado em 1891, que é como uma miniatura do país. A área, de 300 mil metros quadrados, reúne 150 edificações, transladadas de todas as regiões do país, para contar a história sueca.





Está tudo lá: fazendas, moinhos, igrejas, lojas, fábrica de vidros e até uma antiga agência de correio, de onde se pode postar correspondência para qualquer parte do mundo. Tudo original. E cercado por jardins cultivados como na época e no lugar de onde vieram as casas e os prediozinhos.

O passeio por Skansen vai de Norte a Sul do país, que hoje tem 9,2 milhões de habitantes, e começa no século XV. Deste período, e dos imediatamente subsequentes, há fazendas com atores vestidos como os antigos moradores para conversar com os visitantes e contar detalhes de sua "vida". Num dos velhos endereços, é possível ver como eram preparados alimentos como os queijos, produzidos no verão e armazenados para consumo nos longos e gelados dias de inverno.

Caminhando em direção ao futuro, ou seja, à região que ilustra os tempos mais recentes da história sueca, há casas feitas para ambientes urbanos, onde se é convidado a entrar para conhecer detalhes como a decoração dos aposentos e as utilidades domésticas então usadas. Todos também são bem recebidos em lojinhas de artesanato, na padaria (o biscoito de canela, feito na hora, é uma delícia), nas oficinas. Na fábrica de vidro, além de ver como são feitos os objetos, também se pode comprá-los.





Skansen também tem lugar para abrigar animais domésticos e selvagens, muitos deles típicos da Escandinávia. Os primeiros estão numa fazendinha. Os outros - ursos, lobos, carcajus, renas, bisões, alces e corujas - podem ser encontrados em grandes áreas cercadas que formam um zoológico.

E tem mais, muito mais para se ver: um aquário, um observatório, uma escola... Também é possível fazer um passeio de funicular. E, quando der fome ou vontade de descansar apreciando a vista - Skansen fica no alto, de onde se pode ver ângulos privilegiados da capital - há vários restaurantes e uma área reservada a piqueniques. A viagem por toda a Suécia ainda pode acabar em música, já que o museu ao ar livre também oferece, com regularidade no verão, concertos ao ar livre.

Lojinhas e parques na idílica Vaxholm

Algumas das 24 mil ilhas que compõem o arquipélago de Estocolmo são unidas por 57 pontes. Mas não dá para sair da Suécia sem visitar ao menos uma delas por via marítima. Entre as muitas possibilidades está Vaxholm, a capital do arquipélago de Estocolmo, a cerca de 50 minutos de barco (também dá para ir de carro ou ônibus, e a viagem dura de 35 a 45 minutos). A municipalidade de Vaxholm abrange 64 ilhas, 16 das quais povoadas. São dez mil habitantes, aproximadamente, população que dobra no verão.





A ilha é o centro do tráfego marítimo do arquipélago e dos barcos brancos que fazem o transporte de moradores e turistas. Outra maneira de ir até lá é pegando um táxi marítimo: pequenos e velozes barcos vermelhos que fazem esse e outros trajetos por ali, para quem quer curtir um dia (ou mais) off-Estocolmo.

Vaxholm é uma graça: tem uma atmosfera idílica, com charmosas lojinhas, cafés, restaurantes, galerias de arte, igrejas e casinhas típicas, sem contar uma ilhota anexa onde há uma fortaleza do século XVI, o Forte Vaxholm (originalmente construído em 1548, mas que ganhou a arquitetura que tem hoje entre 1833 e 1863). Erguido por ordem do Rei Gustav Vasa, que queria proteger Estocolmo de invasões de inimigos, o lugar foi atacado duas vezes, uma pelos dinamarqueses, outra pelos russos. Hoje, o forte abriga um museu, recentemente renovado, que conta a história da defesa do arquipélago. Mas atenção: se você pretende conhecê-lo, cuidado para não perder a hora do último ferry que faz o pequeno percurso pelo Mar Báltico, a cada 15 minutos, passando por Vaxholm.





Além de ser um bom lugar para bater perna, Vaxholm também tem locais para se sentar e ver a vida passar. Seja à beira-mar, nos banquinhos espalhados pela área do píer, seja nos parques com espaços reservados para piqueniques. A maioria das pessoas traz seu farnelzinho de casa, mas não faltam mercados com produtos frescos para o lanche ao ar livre.

COMO CHEGAR

De avião: A British Airways voa para Estocolmo, com conexão no aeroporto de Heathrow, em Londres. Pela Air France, o voo faz conexão no Charles de Gaulle, em Paris.

ONDE FICAR

Hotel Rival: Combinação de hotel, café e cinema, ganhou novo fôlego em 2002, a partir de uma parceria com Benny Andersson, ex-integrante do Abba - o que garante que haja CDs do grupo nos quartos para você experimentar os aparelhos de som instalados neles. Tarifas a partir de 780 coroas suecas. Mariatorge 3, Södermalm. Tel. 46 (08) 5457-8900. www.rival.se

Scandic Sergel Plaza: No centro da cidade. Tarifas a partir de 1.520 coroas suecas. Brunkebergstorg 9. Tel. 46 (08) 5172-6300. http://www.scandichotels.com/

PASSEIOS

Estocolmo

Palácio Real: Ingressos a 100 coroas suecas ou 140 coroas suecas, no caso de uma visita que inclua os apartamentos reais, a sala do tesouro e o Museu Tre Kronor, sobre o palácio original, destruído no século XVII. Aberto das 10h às 17h em agosto e das 10h às 16h em setembro.

Skansen: Museu ao ar livre e zoológico abertos de 10h às 22h. Entrada: 130 coroas suecas. Djurgärden. http://www.skansen.se/

Vaxholm

Forte Vaxholm: Entrada: 50 coroas suecas (grátis para menores de 19 anos). Aberto de 11h às 17h até a segunda semana de setembro. Tel. 46 (08) 5417-1890. Kastellet 185. Tel. 46 (08) 5417-1890. http://www.vaxholmsfastning.se/

MOEDA

Câmbio: A cotação da coroa sueca está em 0,10, e R$ 0,24.

OUTRAS INFORMAÇÕES

Na internet: www.visit-stockholm.com

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Cissa Guimarães: ‘Tive a sorte de ter um anjo’


Atriz participou de homenagem ao filho que morreu atropelado em túnel.
Grafite, manobras de skate e música marcaram manifestação de carinho.


“Eu tive a sorte de ter um anjo”. Foi com essa frase que a atriz Cissa Guimarães se referiu ao filho caçula, o músico e skatista Rafael Mascarenhas, de 18 anos, que morreu atropelado no dia 20 de julho, no Túnel Acústico, na Gávea, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Cissa participou de uma homenagem ao jovem na madrugada desta quinta-feira (29), no local onde ocorreu o acidente.

Atriz Cissa Guimarães deixou uma mensagem em homenagem ao filho Rafael Mascarenhas no muro do Túnel Acústico
Atriz Cissa Guimarães homenageou o filho Rafael Mascarenhas no Túnel Acústico  (Foto:Rodrigo Vianna/G1)
Muito emocionada, a atriz chegou por volta de 1h20 desta quinta ao local acompanhada do diretor e amigo Ernesto Picolo, dos filhos Thomaz e João Velho e de Raul Mascarenhas, pai de Rafael. Centenas de pessoas, entre skatistas, artistas, amigos e parentes de Rafael Mascarenhas participaram da homenagem, realizada na pista sentido São Conrado.
A homenagem começou por volta de 1h, logo após o fechamento para manutenção da pista sentido São Conrado. O ato foi realizado com autorização da Secretaria municipal de Trânsito do Rio de Janeiro. Agentes da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET-Rio) e policiais militares acompanharam a manifestação.

Entenda o caso

Cissa Guimarães recebeu abraços de todos e se disse muito feliz com a manifestação de carinho. A atriz surpreendeu com um forte grito de “Rafa”, arrancando aplausos e lágrimas. Em seguida, ela e família depositaram vasos de flores num local próximo onde ocorreu o acidente.
“Eu agradeço, eu agradeço por ele (Rafael). Tudo aqui é para ele e não para mim. Eu quero que todos saibam que ele está aqui abençoando esse momento lindo. Ele não era só meu. Ele era de todo mundo. Muito obrigada. Eu estou muito feliz com tudo isso”, declarou a atriz emocionada.

Rafael Mascarenhas morreu atropelado na madrugada de terça-feira (20), enquanto andava de skate com amigos no Túnel Acústico, que estava com um trecho interditado.
Ele não era só meu. Ele era de todo mundo"
Cissa Guimarães
Durante a homenagem, skatistas realizaram manobras dentro do túnel. Enquanto isso, artistas grafitaram um grande painel com desenhos e mensagens de carinho ao músico. A atriz Cissa Guimarães, os filhos e o músico Raul Mascarenhas também fizeram questão de deixar os seus recados.
“Pinta mais coisa branca para a gente escrever gente! Esse coração é muito pequeno. O dele era muito maior. Pinta mais branco!”, disse Cissa logo após escrever a mensagem “Obrigada Rafael” dentro de um coração pintado no muro do Túnel Acústico. “Isso tudo é para você meu filho”, completou a atriz abraçada ao músico Raul Mascarenhas.
Banda de Rafael tocou durante homenagemEmoção, arte e música marcaram a homenagem ao músico. A banda The Good Fellas, da qual Rafael era vocalista e guitarrista, fez uma apresentação. Raul Mascarenhas aproveitou a deixa e também homenageou o filho com uma canção feita especialmente para ele ao saxofone. Foi o suficiente para reunir todos numa grande roda e arrancar mais aplausos.
O retrato de Rafael Mascarenhas foi pintado na parede do Túnel AcústicoO retrato de Rafael Mascarenhas foi pintado na
parede do Túnel Acústico (Foto: Rodrigo Vianna/G1)
“Ele se foi, mas o que ele mais deixou aqui foi o amor. E isso vocês podem ver nessa demonstração de carinho. É contraditório dizer, eu estou triste, mas feliz com toda essa homenagem. Ele foi embora, mas deixou essa homenagem linda. Eu quero que a Justiça seja feita e que a morte de Rafael não seja em vão, que ela modifique muita coisa”, disse Raul.
"Eu vou voltar a sorrir", diz Cissa
Cissa Guimarães dançou e cantou as músicas preferidas do filho. Logo após a apresentação da banda The Good Fellas, ela acompanhou de perto o trabalho dos artistas que desenhavam na parede do Túnel Acústico o retrato de Rafael Mascarenhas: “Eu sou a mãe do Rafael e logo voltarei a sorrir novamente”, completou a atriz, que deixou o local por volta das 4h.
Túnel pode ganhar nome do músicoJoão Velho, irmão do skatista, afirmou que há uma ideia dos amigos e da família de levar para a prefeitura do Rio de Janeiro uma proposta de mudar o nome do túnel para Túnel Acústico Rafael Mascarenhas. Segundo ele, a homenagem estava marcada para a madrugada da última terça-feira (27), mas teve que ser adiada por causa da reconstituição do acidente realizada pela polícia.
“O ‘Rafa’ era a cara do Rio. E nada mais justo que esse túnel passe a se chamar Túnel Acústico Rafael Mascarenhas. Ainda é uma ideia dos amigos dele, mas a nossa família vai apoiar no que for preciso. Eu, meu irmão e minha mãe não precisamos fazer mais nada, porque tem muita gente que gosta dele que está disposta a ajudar. Nesse momento eu sinto que ele está aqui”, declarou João.
O cantor Marcelo D2 também fez questão de apoiar a família de Rafael Mascarenhas: “Eu e minha mulher conhecemos a Cissa e toda a sua família. Eu conheci o Rafael ainda pequeno e vim dar uma força para toda a família nesse momento”. Além de D2, o ator Marcelo Serrado e a cantora e irmã por parte de pai de Rafael, Mariana Belém, prestaram as suas homenagens.
Amigos do músico 'grafitam' parede em homenagem a Rafael Mascarenhas.Amigos do músico 'grafitam' parede em homenagem a Rafael Mascarenhas. (Foto: Rodrigo Vianna / G1)

Na madrugada de terça-feira (20), os amigos já tinham concluído um outro grafite para homenagear Rafael Mascarenhas. O muro de uma casa na Gávea, onde mora um dos integrantes da banda The Good Fellas também se transformou em um colorido painel, com guitarras estilizadas.

Missa de sétimo dia
A missa de sétimo dia da morte do músico começou por volta das 19h45 de terça-feira (27), na Igreja Nossa Senhora da Paz, em Ipanema, na Zona Sul. A crimônia foi encerrada com o pai do jovem, Raul Mascarenhas, tocando uma música que fez para o filho ao saxofone. (Veja a homenagem no vídeo ao lado)
"Esse sax era dele, eu mesmo mandei pra ele, mas ele escolheu outro instrumento (Rafael tocava guitarra). Que o meu anjo esteja no céu. É muita emoção, muita dor. Eu agradeço todo o apoio. É duro", disse Raul já do lado de fora da igreja.
A saída dos convidados da Igreja Nossa Senhora da Paz, em Ipanema, na Zona Sul do Rio, foi ao som da música "Canção da América", de Milton Nascimento. Entre os presentes estavam os atores Carolina Dieckman, Rodolfo Bottini, Antônio Grassi, Patricia Pillar, Patrycia Travassos, Lilia Cabral, Teresa Seiblitz, Samara Filippo, Ana Beatriz Nogueira, Marieta Severo e Renata Sorrah.

Investigação
No mesmo dia do acidente, Rafael Bussamra, de 25 anos, se apresentou à polícia e confessou ter atropelado o músico. Em depoimento, ele contou que prestou socorro ao filho da atriz e que foi liberado pela polícia. Outros três jovens que estavam no carro de Rafael Bussamra e no de seu amigo prestaram depoimento. Todos negaram estar participando de um “pega”.

Em depoimento, Roberto Bussamra, pai de Rafael Bussamra, contou que o filho foi coagido apagar propina para os policiais. A delegada Bárbara Lomba afirmou que os policias podem ser acusados por corrupção passiva e Rafael e Roberto Bussamra por corrupção ativa. Rafael Bussamra ligou para o pai, que pagou R$ 1 mil aos policiais após o acidente. O pedido dos policiais, segundo ele, teria sido de R$ 10 mil.

O cabo da Polícia Militar Marcelo Bigon e o sargento Marcelo Leal, acusados de liberar o carro do jovem que atropelou Rafael Mascarenhas foram presos na quarta-feira (28) e levados para a Unidade Prisional da Polícia Militar, em Benfica, no subúrbio. A Justiça Militar já havia decretado a prisão preventiva dos dois.

Rodrigo Vianna Do G1 RJ

Briga entre fãs de Restart e Luan Santana domina o Twitter

Rio - Os fãs de Luan Santana e Restart entraram em uma guerra virtual na tarde desta quarta-feira. Os nomes dos artistas disputaram o primeiro lugar nos trending topics mundiais (tópicos mais comentados na rede) do Twitter.

A banda Restart foi representada por seu baterista, Thomas, que chegou ao topo durante a tarde. Mas os fãs de Luan Santana conseguiram colocar o sertanejo em primeiro lugar, onde permaneceu até o início da noite.

Fotos: Divulgação

Os fãs de Restart chamam Luan Santana de homossexual, e os de Luan têm criticado o vocalista Thomas e sua banda, chamando eles de Teletubbies.

"Caraca demais eu em primeiro nos TT's vocês me matam do orguho!!!", escreveu Thomas em seu perfil.

"Desculpa aí , teletubies, minha familia é melhor que a sua; LUAN RAFAEL DOMINGOS SANTANA , QUE OOOOORGULHO", escreveu uma fã do cantor sertanejo.

O DIA

Encontrados oito corpos de bebês enterrados em jardim na França

Mais um crime cometido contra crianças choca o mundo. Toda a imprensa europeia noticia, nesta quarta-feira, a descoberta de oito corpos de recém nascidos enterrados no jardim de um prédio, em uma pequena cidade da França de cerca de 700 habitantes, um "villagio". Os assassinatos foram cometidos pela própria mãe. Os vizinhos do casal de franceses afirmaram aos policiais que outros corpos foram escondidos em uma outra casa que fica a um quilômetro de distância do prédio.

Segundo uma emissora de rádio francesa, a mãe dos bebês teria confessado os crimes, dizendo que assassinou os filhos para esconder do marido cada gravidez indesejada. Ainda de acordo com a divulgação, a francesa teria afirmado que sufocou pelo menos 10 filhos, o primeiro em 1988.

Ainda segundo relatos da rádio francesa, os corpos foram descobertos com a chegada de um novo morador, que limpando o próprio jardim encontrou alguns ossos. Depois da análise dos restos encontrados, a polícia concluiu que se tratava de ossos humanos de pelos menos dez anos.

Os vizinhos da pequena cidade estão surpresos com a história. Todos os interrogados dizem que o casal não demonstrava nenhum comportamento estranho, eram pessoas simpáticas e gentis.


Se for confirmado que a mãe é a verdadeira assassina, não será o primeiro caso registrado na França. O caso que mais chocou o mundo foi o de Veronique Courjault, que congelou 3 filhos. A história inspirou o livro de Mazarine Pingeot, "O cemitério das bonecas".

SDRZ

Mãe confessa ter assassinado oito filhos recém-nascidos‎

A mãe dos oito bebês cujos restos mortais foram encontrados em uma casa em Villers-au-Tertre, no norte da França, foi acusada hoje de "homicídio voluntário de menores de 15 anos" e seu marido por "não denúncia de crime e encobrimento de cadáveres", informou nesta quinta-feira a Promotoria de Douai.

Segundo a imprensa local, Dominique Cottrez reconheceu ter asfixiado seus filhos, mas assegura que seu marido, Pierre-Marie Cottrez, não estava ciente dos fatos, que suspeita-se que tenham ocorrido depois do nascimento das duas filhas do casal, entre 1989 e 2000.

O que pode se transformar no maior caso de infanticídio da história da França comoveu a pequena cidade, onde alguns de seus habitantes contaram às rádios locais que não conseguiam entender como conviveram com o casal, de 45 e 47 anos, sem desconfiarem do obscuro crime do qual são acusados.

A francesa Dominique Cottrez admitiu ter matado oito filhos recém-nascidos. Segundo ela, o marido não sabia das gestações / AFP

Tudo começou quando os novos proprietários do chalé, em cujo jardim foram encontradas partes dos cadáveres, alertaram sobre a descoberta, no sábado.

Os novos proprietários da casa, que pertenceu aos pais da suposta assassina, queriam replantar uma árvore e encontraram uma bolsa de plástico com os restos mortais de um bebê enquanto cavavam a terra.

Oficiais das forças de segurança ajudados por cães farejadores confirmaram o infanticídio múltiplo.
Outro cadáver foi encontrado no mesmo lugar e outros seis em uma casa próxima, a um quilômetro de distância.

Os agentes detiveram os supostos autores do crime e Dominique, suposta mãe dos oito recém-nascidos, confessou ter praticado os assassinatos, segundo a imprensa local.

O promotor de Douai deve dar uma entrevista coletiva para fornecer detalhes sobre a investigação.

De Agencia EFE

domingo, 18 de julho de 2010

Inglaterra - Casal drogava a própria filha

A Justiça britânica condenou à prisão um casal que administrou metadona, um opioide com efeito semelhante ao da heroína, ao seu bebê por cerca de seis meses. Bonny Richards, 28, e seu parceiro, John Davies, 32, aplicavam a droga na criança para acalmá-la, segundo mostraram exames hospitalares feitos após o falecimento da menina por uma forma rara e letal de catapora. Holly Agius morreu aos 14 meses, no sudoeste da Inglaterra, em janeiro do ano passado. (A Gazeta)

O cloridrato de metadona ou Metadon como pode ser encontrado no mercado, é um analgésico da classe dos narcóticos que pode ser administrado por via oral ou parenteral.

Esta substância é utilizada para o tratamento de toxicodependentes, pois reduz significativamente os sintomas do síndrome de abstinência.

A metadona não causa danos físicos no cérebro, nos rins e nos ossos, e como é administrada por via oral permite maior controle sanitário.

O comprimido pode ser disolvido em suco de fruta não ácido ou água.(tuasaude.com)

sábado, 17 de julho de 2010

Reynaldo Gianecchini tem novo amor

Desde que separou de Marília Gabriela, o ator anda soltinho por aí e anunciando aos quatro ventos que está "solteiro". E pelo visto, ele está sabendo aproveitar muito bem essa fase.

Reynaldo Gianecchini foi visto trocando beijos e amassos com uma loura de parar o trânsito durante uma festa no Circo Voador, no Centro do Rio.


SOFTNEWS

Luan Santana fala sobre carreira em entrevista

Astro sertanejo se diz caseiro, está solteiro e adora o ritmo frenético de trabalho

EPTV.com - Thaisa Figueiredo

De Campo Grande, Mato Grosso do Sul, para o Brasil. Aos 19 anos, o cantor Luan Santana é a maior sensação da música sertaneja no país e já coleciona recordes e números incríveis na carreira. A internet dá provas disso: só no Twitter, Luan acumula quase 400 mil seguidores; em sua comunidade no Orkut, outros 300 mil. No Youtube, os vídeos de suas músicas e apresentações já foram vistos mais de 150 milhões de vezes e a média diária de visitas ao seu site oficial é de 45 mil cliques.


O jovem mais cobiçado do Brasil esteve em Sertãozinho para mais um compromisso de sua disputada agenda e recebeu a reportagem em seu camarim momentos antes de entrar no palco montado na arena do rodeio.

De fora do camarim, centenas de fãs ansiosas de todas as idades formavam uma enorme fila. Tudo para esperar por um autógrafo, um beijo, uma chance de chegar mais perto do ídolo.

Carreira

O menino prodígio ensaiou os primeiros passos na música aos três anos de idade e não parou mais. A afinidade com a música sertaneja veio da convivência em casa, já que a família sempre gostou do estilo musical. “Eu costumo dizer que a música surgiu na minha vida desde o momento em que eu nasci. Sempre cantei, desde os três aninhos e o meu gosto pela música começou quando o meu pai me deu um violão”, diz. Os sucessos “Meteoro”, “Tô de Cara”, Minha Boca Você não Beija Mais” e “A Louca” caíram na boca do povo em 2009, quando o cantor entrou para a lista dos hits mais executados das rádios.

Mas a grande influência veio de casa. Os pais sempre foram os maiores incentivadores da carreira de Luan e são fundamentais na vida dele. “O fato de ser obstinado, de ser decidido na carreira eu devo  aos meus pais. A educação que recebi deles é reflexo da pessoa que eu sou hoje. Graças a eles, eu sou muito persistente. A gente correu muito atrás, insistiu muito porque há uma grande diferença. Eu cantar sertanejo sozinho e com 19 anos é muito diferente das outras tantas duplas que existem. Demorou um pouco para as pessoas se acostumarem, mas depois que as pessoas viram o trabalho, a coisa deslanchou”, explica.

Prêmios

No início deste ano, Luan foi eleito pelo público a “Revelação do Ano”, no prêmio “Os Melhores do Ano 2009”, no Domingão do Faustão. E havia uma razão para isso. Em agosto de 2009, o cantor gravou seu primeiro DVD em um show que reuniu 85 mil pessoas em sua cidade natal. Luan acredita que ali enquanto estava no palco, a “ficha tenha caído” para o que estava acontecendo com a sua vida.

No mês passado, o fenômeno recebeu o Disco de Platina pelas 100 mil cópias vendidas do disco “Luan Santana Ao Vivo”, e pelas 50 mil do DVD.

Este ano, Luan Santana concorre ao prêmio Multishow 2010 em seis categorias: Melhor Música, Melhor Álbum, Melhor DVD, Melhor Show, Revelação e Melhor Artista Sertanejo. “Estou muito feliz em estar participando desse prêmio tão importante e ainda em seis categorias. Tenho que agradecer aos nossos fãs, que votaram e que ainda estão votando pra gente levar a maioria desses prêmios.”

O sucesso é algo muito bem administrado pelo cantor e, segundo ele, faz parte da sua felicidade. “Eu estou muito feliz e muito realizado com todo esse sucesso que tem acontecido. Neste ano, eu completo cinco anos de carreira e batalhei muito para chegar onde estou agora. Nesse período muita coisa aconteceu. Depois do lançamento de “Meteoro”, praticamente depois de seis meses a música começou a tocar no Brasil inteiro. Foi uma loucura de shows por todo o país e estou adorando toda essa correria”, conta.

Shows

E a maratona de trabalho impressiona. Em algumas ocasiões, Luan já chegou a trabalhar mais de 20 dias consecutivos sem pausa para nada. Mas o ritmo frenético não é problema para ele que fala com segurança sobre seu trabalho e sua vida pessoal. “Em 2009, fechamos o ano com a marca de 300 shows. E em 2010, o ritmo não é diferente. Devemos fechar com o mesmo número de shows. É muita correria e eu preciso deixar de lado algumas coisas, principalmente a vida pessoal. Neste momento, só tenho me preocupado com a vida profissional. Só que a equipe, a galera é como se fosse a minha segunda família, acaba suprindo a falta de casa.”

Vida 

Longe do agito das sessões de fotos, das entrevistas e até dos próprios shows, Luan se considera um jovem caseiro. “Nas horas de folga eu gosto de ficar em casa. Eu gosto de tranquilidade, acho que até pelo fato de viver na correria, quando eu tenho um tempinho eu gosto de ir pescar, de ir pro meio do mato, ficar em uma fazenda.”

Mas mesmo de folga, as fãs sempre arrumam uma forma de se aproximar. Para aquelas que não se cansam de gritar, colecionar revistas e pôsteres e de ir atrás do cantor onde quer que ele esteja, Luan admite que está solteiro. “Eu ainda não encontrei a minha garota chocolate. Eu estou solteiro. Na minha vida, eu já namorei umas duas, três vezes, mas agora estou solteiro.”

Vem por aí

Em agosto, Luan Santana se apresenta na maior festa do peão da América Latina, em Barretos. Em um passado não tão distante, há exatos 11 meses, o fenômeno ainda não tão fenômeno assim, reuniu 50 mil no Parque do Peão da cidade, quando esteve pela segunda vez no evento. Mas desta vez será diferente: Luan é o grande astro da festa.

“Este ano eu sou o primeiro embaixador da Festa do Peão de Barretos. Estou muito honrado e muito agradecido com o convite. Estou representando a festa no país inteiro. Está sendo maravilhoso. Esta será a minha terceira apresentação na festa, mas a primeira vez em que vou me apresentar no palco principal. A adrenalina será grande.”

Paris Hilton é pega no flagra com a erva maldita

A patricinha Paris Hilton foi flagrada mais uma vez portando a velha erva do diabo (maconha). Ela foi detida no aeroporto de Figari, na França, com a droga, diz o site do famoso blogueiro Perez Hilton.

Paris Hilton está com a imagem bastante suja
Segundo ele, a socialite foi liberada 30 minutos depois porque estava com pouca quantidade da droga. Recentemente, durante a Copa do Mundo da África do Sul, ela foi presa por fumar maconha durante o jogo entre Brasil e Holanda. Na ocasião, Paris Hilton alegou que seus amigos é que estavam fumando.

Ainda segundo Perez Hilton, a patricinha foi detida na França por porte de maconha porque portava menos de um grama da droga. A socialite chegou a ir para uma delegacia, mas não foi indiciada por causa da pequena quantidade da droga encontrada. A socialite está ganhando fama de maconheira.

Redação Jornal Coletivo

Ricky Martin aplaude Argentina por liberar casamento gay

O cantor porto-riquenho Ricky Martin, que em março passado tornou pública sua orientação sexual, aplaudiu hoje a Argentina por ser o primeiro país da América Latina a autorizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

"A Argentina, nação pensante, tolerante e justa, faz história ao dizer sim ao casamento gay. É um exemplo para o resto da América Latina", assinala o artista no Twitter.
Ricky Martin anunciou em maço passado, também pelo Twitter, que é homossexual, o que lhe rendeu o reconhecimento de companheiros de profissão em várias partes do mundo e da comunidade gay em geral.

Ricky Martin chega para apresentação da coleção de Giorgio Armani, em Milão, no dia 22 de junho
Foto: AFP



Terra

Para modelar os músculos, sarados recorrem ao pole dance


Atividade ainda é novidade para os homens.
Confederação luta para prática virar esporte olímpico

Geralmente praticado pelas mulheres e presente na fantasia dos homens, o pole dance virou esporte para os sarados. De sunga, com os músculos à mostra e abusando de tatuagens coloridas, os alunos não negam a aparência de gogoboys. No entanto, eles garantem que procuram a atividade para fortalecer o corpo e definir o abdôme e os bíceps.
A socióloga e bailarina Vanessa Costa dá aulas de pole dance há quatro anos. Ela explicou que a atividade surgiu na China e teve como primeiros adeptos os homens, mais precisamente, os artistas circenses. Segundo a professora, após anos, o pole dance foi difundido pelas boates e virou fetiche pelo mundo.
No Brasil, as novelas ajudaram a atrair as mulheres às academias especializadas. Antes de encenarem a dança para os companheiros, elas precisam de muito preparo físico e disposição.
Homens dizem que procuram o pole dance para tonificar os músculosHomens dizem que procuram o pole dance
para tonificar os músculos (Foto: Tássia Thum/G1)
Subir e descer do poste pode significar uma perda de até 1600 calorias, além de alguns hematomas pelo corpo.
“As aulas requerem muita disposição porque é uma prática que usa força e técnica. O contato das pernas com o aço cromado podem causar alguns roxos na pele, mas nada que uma base não possa disfarçar”, disse Vanessa.
No Rio de Janeiro há alguns estúdios exclusivos para o pole dance. Em uma academia na Barra da Tijuca, na Zona Oeste da cidade, o público que frequenta as aulas é eclético. De acordo com a professora da unidade, a idade dos alunos varia de 16 a 50 anos.
A entrada dos homens nas aulas de pole dance é recente. E mesmo assim, as aulas são separadas, e contam com no máximo cinco pessoas.
“As pessoas ainda veem o pole dance como uma dança íntima, então adotamos um esquema de aulas com até cinco alunos”, comenta Vanessa.
Praticante das aulas de pole dance há quase um mês, o modelo paulista Adam Piché, de 31 anos, diz que as aulas ajudam no condicionamento físico. Praticante de musculação e maratonas há 12 anos, ele conta que mesmo com o preparo físico de atleta, sentiu dificuldades nas primeiras aulas no poste.
“Percebi que essa aula trabalha muito com os músculos e sinto até algumas dores por conta desse esforço de subir e descer, além das acrobacias que exigem muita disposição. Eu saio das aulas suado como se tivesse corrido quilômetros. Nos dias que faço pole dance nem vou para a academia”, revelou o modelo.
Federação quer reconhecer pole dance como esporte olímpicoFederação quer reconhecer pole dance
como esporte olímpico (Foto: Tássia Thum/G1)
O dançarino de boate Fabrício “Zulu”entrou nas aulas por indicação de uma amiga. Ele conta que o pole dance pode ajudar no seu trabalho e despertar os olhares das mulheres.
“É uma coisa nova e até um diferencial o homem que faz pole dance, então, eu acho que isso pode contribuir no meu trabalho e nas minhas apresentações em casas noturnas”, disse o dançarino.
O técnico em enfermagem Patrick SIlva, de 25 anos, vai mais além. Ele afirma que gostaria de praticar o pole dance como esporte.
“Acho que alguns exercícios que a gente faz na aula podem ser comparadas com ginástica olímpica. Temos que usar até o pó de magnésio para tirar a gordura do mastro e ajudar nos movimentos”, conta o rapaz.
Em 2009, foi criada a Federação de Pole Dance no Brasil, que tem como um dos objetivos reconhecer a prática como um esporte olímpico.

Tássia Thum
Do G1 RJ